Matheus Carcasa Web Gestão de TI / Web / EaD
Desde 2002, seus parceiros na Web.
Enviar
logo

Metodologias ativas e recursos interativos de EaD

Confira só os tópicos que preparamos para a sua leitura:

  • O que são metodologias de aprendizagem?
  • O que são metodologias ou técnicas de aprendizagem ativa?
  • Como as metodologias ativas favorecem o aprendizado
  • Importância e o Papel das Metodologias Ativas de Aprendizagem
  • Benefício das Metodologias Ativas de Aprendizagem

Quais são as práticas de ensino-aprendizagem mais comuns nas metodologias ativas de aprendizagem

  • Aula invertida
  • Problemas
  • Projetos
  • Estudos de Caso
  • Atividades em times
  • Pirâmide da aprendizagem – Lalley e Miller
  • O que é metodologia ativa no ensino superior?
  • O que são métodos de aprendizagem interativo?
  • O que caracteriza o ensino híbrido?
  • Universidade Minerva (projeto Minerva)
  • Uso de novas tecnologias na sala de aula
  • Impacto da tecnologia na educação

O desafio do ensino a distância nas instituições de ensino superior no Brasil.
O assunto é do seu interesse? Então, não perca uma só linha!
A metodologia pode variar de professor para professor, instituição e até matéria

O que são metodologias de aprendizagem?
Ouvir o professor falando, estudar os livros didáticos e testar seus conhecimentos em provas e trabalhos, nos quais será avaliado.

Você já parou para pensar que essa não é a única maneira de ensinar e de aprender?

As escolas e universidades são instituições tão tradicionais, com modelos tão consolidados, que pouca gente se dá conta de que há outras abordagens possíveis.

Uma metodologia é como se fosse um sistema, com processos previamente pensados para alcançar determinado fim.

A metodologia de ensino, portanto, corresponde aos métodos utilizados por uma instituição ou um professor para que o aluno se aproprie do conhecimento transmitido.

No caso do exemplo que demos aqui – de uma aula tradicional, com exposição do professor, leitura e prova – trata-se de uma metodologia de aprendizagem passiva.

  • Metodologias ativas de aprendizagem o que são técnicas
  • As metodologias ativas de aprendizagem empoderam o aluno
  • O que são metodologias ou técnicas de aprendizagem ativa?
  • Metodologias ativas de aprendizagem são técnicas que colocam o estudante como o grande responsável pela obtenção de conhecimento para si.

Nesse processo, ele tem maior autonomia e participação, ou seja, essas metodologias vão no caminho contrário da passividade que mencionamos antes.

Um exemplo é a aprendizagem por meio de projetos, na qual o aluno é incentivado a explorar um problema e chegar à sua solução.

Outra prática comum nas metodologias ativas de aprendizagem são as aulas invertidas, nas quais o estudante tem acesso a conteúdo online para que se otimize o tempo da aula de fato, aproveitando-a para tirar dúvidas, interagir com colegas e desenvolver projetos.

Mais adiante, explicaremos melhor esses e outros exemplos, para que você compreenda melhor como funcionam as metodologias na prática.

  • O que caracteriza ensino híbrido?
  • As metodologias ativas de aprendizagem ampliam o engajamento do aluno?
  • Como as metodologias ativas favorecem o aprendizado? 
  • Segundo o professor, filósofo e pesquisador José Moran, em entrevista para o portal Desafios da Educação, é urgente que a educação se reorganize.

“Existe uma clara consciência em relação ao esgotamento do modelo antigo, seja na Educação Básica ou no Ensino Superior. Esse é um movimento mundial, não só brasileiro”, opina.

Nesse contexto, as metodologias ativas de aprendizagem ampliam o engajamento do aluno a partir do momento que ele passa a ser protagonista do processo.

Não é por acaso. A retenção do aprendizado é maior quando o estudante simula e tenta resolver um problema em conjunto com métodos passivos, na comparação com a simples leitura ou audição de uma aula ou palestra.

Colocar em prática esses conceitos, porém, é um desafio. Para Moran, autor do livro Metodologias Ativas para uma Educação Inovadora, tudo que é diferente encontra resistência.

Até porque práticas como a aula invertida dão mais trabalho para os alunos. Os resultados positivos, porém, são inegáveis.

  • Importância e o papel das metodologias ativas de aprendizagem
  • As metodologias ativas podem fazer uma aula ser muito mais produtiva
  • Importância e o Papel das Metodologias Ativas de AprendizagemEm condições normais, ler e escutar um professor falando já são métodos de aprendizagem limitantes, como acabamos de ver.

Imagine, então, se considerarmos o contexto atual, em que a atenção de jovens e adultos é disputada em um mar de distrações – smartphone, redes sociais, séries, filmes, esportes, videogames, etc..

Com tantos estímulos, assistir a uma exposição oral de duas horas sobre determinado assunto pode ser considerado absurdamente tedioso.

Isso não quer dizer que a leitura e as aulas expositivas devam acabar. Pelo contrário, esses recursos devem estar sempre à disposição e são o ponto de partida para o conhecimento.

O que muda é que esses métodos não são mais exclusivos. É preciso problematizar o que se lê, tirar dúvidas com o professor e testar o conhecimento obtido na prática.

Portanto, podemos dizer que a importância das metodologias ativas de aprendizagem são duas.

A primeira é proporcionar um ensino mais efetivo, com maior retenção do conteúdo aprendido. A segunda é resgatar a atenção e o engajamento do aluno.

Benefício das Metodologias Ativas de Aprendizagem
Implantar metodologias ativas de aprendizagem geram uma série de ganhos para os envolvidos

Apostar em metodologias ativas de aprendizagem, seja no ensino básico ou superior, traz uma série de benefícios, tanto para os estudantes quanto para a instituição.

Os alunos ganham mais autonomia, o que colabora para a sua confiança e autoestima nos estudos.

Eles vão enxergar melhor o progresso de suas capacidades intelectuais e o resultado prático de seus esforços.

Estimulados e capacitados a resolverem problemas em sala de aula, poderão fazer o mesmo no dia a dia. Assim, o aprendizado passa a ser encarado como algo tranquilo e útil.

Concluída a sua formação, os estudantes que aprenderam com metodologias ativas de aprendizagem se tornarão profissionais mais qualificados, com um tipo de mentalidade muito valorizada em grandes empresas.

Já as instituições de ensino que utilizam as metodologias ativas de aprendizagem vão se beneficiar com um ambiente muito melhor na sala de aula.

Satisfeitos, os alunos vão se tornar verdadeiros embaixadores das instituições em que estudaram.

Irrigando o mercado com bons profissionais, o reconhecimento dessas escolas e universidades no mercado tende a aumentar bastante.

Quais são as práticas de ensino mais comuns
O professor pode assumir outros papéis com as metodologias ativas de aprendizagem
Quais são as práticas de ensino-aprendizagem mais comuns nas metodologias ativas de aprendizagem?
As metodologias ativas de aprendizagem consistem em determinadas práticas utilizadas por instituições de ensino.

A seguir, vamos apresentar algumas das principais.

Aula invertida
O que se inverte, aqui, é o momento no qual os conteúdos da aula são apresentados.

Em vez de isso acontecer em grupo, durante a aula, o aluno entra em contato com esse conhecimento em casa, sozinho, seja com livros ou vídeo-aulas.

Assim, a sala de aula (horário da aula) se transforma em um ambiente em que “estratégias de aprendizagem ativa podem ser usadas para aprofundar a compreensão do aluno, esclarecer as suas dúvidas e criar relacionamentos de qualidade”.

É o que explicou o professor americano Jonathan Bergmann, pioneiro nessa metodologia, em entrevista ao G1.

Problemas
Com os conteúdos estudados previamente, é possível utilizar o tempo de aula para a aprendizagem baseada em problemas.

Nela, os estudantes são estimulados a encarar um desafio e resolvê-lo de maneira colaborativa, explorando possíveis soluções.

Trata-se de um método que explora sua capacidade de investigar, refletir, criar uma hipótese e testá-la, sempre com um objetivo em mente: resolver o problema apresentado.

O conteúdo que os estudantes estudaram em casa serve como base para explorar o desafio.

Já o professor atua como um mediador, prestando o auxílio necessário, mas buscando sempre estimular os estudantes a encontrarem a solução por conta própria.

Projetos
Fazer o aluno ter maior iniciativa é preparar ele para o mercado de trabalho
A aprendizagem baseada em projetos é semelhante ao modelo do tópico anterior. Nos dois, o aluno encara um desafio e é estimulado a resolvê-lo.

A diferença é que, no projeto, o estudante deve partir para a prática, em vez de ficar apenas na teoria.

Esse método, ainda mais que o anterior, é excelente para preparar os jovens para o mercado de trabalho, pois lidar bem com desafios e ter a capacidade de resolver problemas são dois grandes diferenciais de um bom profissional.

Estudos de Caso
Enquanto os modelos de aprendizagem baseada em problemas e em projetos exploram desafios criados especialmente para fins didáticos, o estudo de caso aborda uma situação real.

A ideia é estudar um fenômeno, um acontecimento ou uma sucessão de eventos que aconteceram de fato.

O método envolve uma análise quantitativa, investigando o caso por múltiplas perspectivas para chegar a uma conclusão sobre ele.

Produzir um estudo de caso estimula a conexão de ideias, pois confronta-se teorias diferentes e relaciona-se a conclusão final a elas.

O interessante é que o estudante aprende com experiências reais, o que aumenta sua compreensão quanto à complexidade do mundo que o cerca.

Atividades em aquipes
Nos métodos de aprendizagem em times, a turma se divide em grupos com determinado número de integrantes.

A partir daí, o professor orienta a atividade, que pode se basear em um dos métodos anteriores: aprendizagem baseada em problemas, projetos ou estudo de caso.

A ideia é que todos compartilhem suas ideias entre si, chegando a uma solução colaborativa, de modo que os estudantes aprendam a lidar com opiniões divergentes.

Esse é outro método excelente para preparar o aluno para o mercado de trabalho, pois é impossível subir na carreira sem a habilidade de se relacionar e aprender a resolver problemas em conjunto. O professor pode tentar uma série de técnicas para envolver mais seus alunos

Pirâmide da aprendizagem – Lalley e Miller
O psiquiatra americano William Glasser defendia a pirâmide de aprendizagem, muito semelhante ao cone da aprendizagem de Edgar Dale, que dizia que aprendemos:

10% do que lemos
20% do que ouvimos
30% do que vimos
50% do que vimos e ouvimos
70% do que dissemos em uma conversa ou debate
90% do que vivenciamos na prática.

Esses são números bastante utilizados para defender as metodologias ativas de aprendizagem.

Mas, segundo os pesquisadores James P. Lalley e Robert H. Miller, não há nenhuma pesquisa científica confiável que dê suporte a essas teorias.

Isso não significa que tudo o que falamos até aqui não tenha comprovação científica.

Afinal, os pesquisadores complementam, no trabalho The learning pyramid: does it point teachers in the right direction?, que cada um dos métodos de ensino analisados contribuem para a retenção do conteúdo.

A partir daí, o professor tem autonomia para decidir quais metodologias são mais apropriadas, sendo que experiências recentes mostram que utilizar uma multiplicidade de métodos é mais eficiente do que a aprendizagem meramente passiva.

A frase da autora Cora Coralina exalta bem este processo: “Feliz aquele que transfere o que sabe e aprende o que ensina”.

O que é ensino superior?
O ensino superior costuma ser mais aberto para metodologias ativas de ensino
O que é metodologia ativa no ensino superior?
Se, nas escolas, ainda se encontra muita resistência à sala de aula invertida e a algumas práticas de metodologias ativas de aprendizagem, no ensino superior, esses conceitos costumam ser melhor aceitos.

Afinal, estamos falando de um ambiente mais específico e técnico.

Como a universidade é o passo anterior ao mercado de trabalho, já deve preparar o aluno para a competitividade que lhe espera.

Ou seja, aumentar a retenção do conteúdo e estimular a capacidade de resolver problemas tem tudo a ver com a formação profissional.

Nas escolas, por outro lado, há mais dificuldade de ver o professor como um mediador do conteúdo.

Muitas vezes, o aluno é enxergado como um cliente: ele paga para receber o conteúdo diretamente do professor, em vez de ser parte ativa no processo.

 

O que são métodos de aprendizagem interativos?
Algumas empresas promovem cursos nos quais as metodologias ativas ocorrem com a mediação de um computador ou outro dispositivo eletrônico.

Um software de ensino apresenta os conteúdos e desafios que o aluno terá de resolver.

Isso permite que o aluno aprenda no seu próprio ritmo.

Mesmo que ele tenha dificuldades, o resultado pode ser bastante rápido e eficaz.

O que caracteriza o ensino híbrido?
O ensino híbrido pode trazer o melhor do online e do offline
O que caracteriza o ensino híbrido?
O ensino híbrido é um modelo que congrega as duas abordagens: o aprendizado online com aulas presenciais.

É uma metodologia interessante porque o estudante se aproveita dos benefícios de ambos os métodos.

Enquanto o aprendizado online permite que ele estude em seu próprio horário, com ferramentas sofisticadas, a interação com o professor e os colegas é importante para fazer conexões, compartilhar suas conclusões, testar o conhecimento e tirar dúvidas.

Mais adiante, falaremos sobre o uso de soluções tecnológicas dentro da sala de aula.

Universidade Minerva (projeto Minerva)
Uma instituição que adota metodologias de ensino bastante inovadoras é a Minerva, localizada em San Francisco, na Califórnia.

Ela utiliza o ensino híbrido: existem aulas físicas mas também muito ensino virtual, que acontece na tela do computador.

Em vez de serem avaliados por meio de provas, os alunos recebem suas notas pela participação nos intensos debates realizados nas aulas ao vivo, com grande interação entre professores e estudantes.

O principal diferencial, no entanto, é o caráter itinerante: o primeiro ano de estudos é em San Francisco, nos demais, o campus muda de país a cada semestre.

Uso novas tecnologias na sala de aula
Não há como pensar em ensino hoje sem uma integração com as novas tecnologias
Uso de novas tecnologias na sala de aula
Goste ou não, é fato que a tecnologia avança a passos largos, como nunca antes na história da humanidade.

Inegavelmente, estar em um mundo hiperconectado muda muito a nossa maneira de se relacionar e de fazer as coisas. E com o ensino não é diferente.

Impacto da tecnologia na educação
As tecnologias nos facilitam bastante a vida. Mas, como já mencionamos antes, elas também nos apresentam distrações difíceis de combater.

Você pega o celular e se depara com tanta informação que, de repente, uma aula normal começa a parecer incrivelmente tediosa, mesmo se o assunto lhe interessa.

Só que a tecnologia não existe apenas para atrapalhar a aprendizagem. Então, por que não usá-la a favor?

Adaptar-se à era digital é uma necessidade para escolas e universidades, o que significa trazer as soluções tecnológicas para dentro da sala de aula.

O ambiente virtual precisa ser visto como um meio para ensinar, aprender e produzir sentido.

Algumas ferramentas e conceitos como a gamificação podem colaborar para um processo mais dinâmico, gerando maior engajamento entre os alunos.

O desafio do ensino a distância nas instituições de ensino superior no Brasil
Conforme explicamos aqui, usar metodologias ativas de aprendizagem não significa transformar o ensino presencial em a distância.

Mas é importante levar em consideração que a modalidade de ensino a distância (EaD) tem crescido muito no Brasil – e deve continuar crescendo.

Para isso, é necessário encarar uma série de desafios.

As instituições de ensino precisam investir em novas tecnologias e soluções.

Já os alunos devem ter acesso aos meios digitais e entender a importância da autogestão, a mudança para um modelo mais ativo de aprendizagem.

O principal desafio, porém, está na cultura das instituições de ensino. Não basta apenas investir em tecnologia, é preciso passar por uma verdadeira transformação digital.

Isso implica em uma grande mudança de mentalidade, bem diferente da tradição multi-centenária do ensino universitário.

Para encontrar o melhor modelo, é necessária uma gestão ágil e com foco no aluno, de modo que sua experiência seja a melhor possível.

Conclusão
As metodologias ativas de aprendizagem são uma excelente ferramenta para envolver os alunos e gerar aulas mais efetivas
Conclusão
As novas gerações exigem mudanças no modelo atual de ensino, pois o sistema de aula, leitura e avaliação por meio de provas não dá mais conta de captar sua atenção.

Além disso, não o prepara da melhor maneira para o dinamismo do mercado de trabalho e da vida em geral.

Já ao tentar resolver um problema, de acordo com as metodologias ativas de aprendizagem, o aluno desenvolve um conhecimento multidisciplinar e capacidades extremamente importantes.

Mesmo que ele tenha que aplicar um conhecimento bastante específico, precisará desenvolver as mais variadas aptidões para chegar à solução do problema.

As metodologias ativas de aprendizagem, portanto, oferecem uma formação integral.

Como protagonista do processo, o estudante experimenta uma retenção muito maior do conteúdo que lhe foi transmitido.

Para atrair e ser um modelo acreditado de ensino, o ensino a distância deve ser inspirador, provocante para o participante, proporcionando formatos diferentes de pesquisa e envolvimento, de forma a conectar indivíduos independentemente de suas classes sociais ou localização geográfica, que faça com que experiências sejam compartilhadas, que culturas sejam conhecidas em tão pouco tempo, por uma tela de computador ou smartphone e que complemente o modelo tradicional presencial ou até mesmo o substitua em algumas situações.

O ensino a distância não pode ser apenas um ambiente em que o discente tenha acesso a diversos tipos de conteúdo, isso não é representativo, não proporciona nenhuma evolução ao participante.

A tecnologia tem propiciado a mistura de elementos interessantes para a evolução da educação em ambientes a distância, como forma propulsora para o aumento do interesse em estudar, alterando o comportamento dos indivíduos, ditando tendências, transformando a forma das pessoas pensarem, mudando a forma de agir.

O uso da tecnologia aliada a um modelo ativo de aprendizagem será determinante para mudanças na maneira de aprender.

O ensino é praticado da mesma forma há décadas e as gerações atuais não mais aceitam um modelo em que a voz somente vem de um só lado da sala ou de um único equipamento.

Fonte: fia-com-br

Publicações relacionadas

Comments are closed.