Matheus Carcasa Web Gestão de TI / Web / EaD
Desde 2002, seus parceiros na Web.
Enviar
logo

Fim do Flash em dezembro de 2020

A Adobe anunciou, finalmente, os planos de pôr um fim no seu polêmico plugin de mídia para navegadores de Internet Adobe Flash Player. Em comunicado oficial, no blog da Adobe, a companhia informa que vai parar de atualizar e distribuir o Adobe Flash Player até o final de 2020 e que vai incentivar os criadores de conteúdo a migrar qualquer recurso de animação, vídeo ou game atualmente em Flash para outros formatos.

Google revela dados e cita segurança

O Google iniciou sua declaração ressaltando a importância do plugin que, por 20 anos, ajudou a moldar a maneira de jogar, assistir vídeo e executar aplicações na web. “Mas, ao longo dos últimos anos, o Flash tornou-se menos comum. Há três anos, 80% dos usuários de Chrome para computador visitam um site com o Flash Player por dia. Hoje, a taxa de uso é de apenas 17% e continua a cair”, informa.

A tendência revelada pelo Google mostra que os sites estão migrando para outras tecnologias mais rápidas e mais eficientes no consumo de energia do que o Flash. “Elas [as novas tecnologias] são mais seguras para que você possa comprar, acessar serviços bancários, ou fazer a leitura de documentos sensíveis”, diz o gerente de produto do Google Chrome, Anthony Laforge. O executivo destaca que os novos padrões são mais atraentes e funcionam bem no desktop e no celular.

Microsoft quer uma web sem plugins

Para a Microsoft, o HTML5, implementado em todos os navegadores modernos, fornece os recursos com melhor desempenho, preservando a vida útil da bateria e maior segurança. “Estamos ansiosos para continuar a trabalhar com a Adobe e os nossos parceiros da indústria no enriquecimento da web aberta, sem a necessidade de usar plug-ins”, informa o líder da Microsoft para o Microsoft Edge, John Hazen. O navegador do Windows também vai abandonar de vez o Flash.

Mozilla elogia anúncio com anos de antecedência

A Mozilla elogiou o anúncio, ao citar que a Adobe está gerindo a transição cuidadosamente, anunciando o fim do suporte ao Flash com anos de antecedência, e proporcionando opções aos criadores de conteúdo. A Mozilla também atualizou o seu roteiro para usuários do Flash no Firefox. “Os usuários do Firefox ainda terão a oportunidade de permitir que o Flash funcione em sites específicos que o exigem”, informa a desenvolvedora do browser em comunicado.

Navegadores e o Adobe Flash Player

O Google Chrome vai continuar com a eliminação gradual. Primeiro, pedindo permissão para executar o Flash e, depois, desativando por padrão. Até o fim de 2020, o browser também vai remover completamente suporte ao Flash Player. Quem visitar um site que usa Flash atualmente ainda verá o conteúdo. Caso a página migre para outros padrões, o usuário não deve notar muita diferença — exceto que, no Chrome, não verá mais as instruções para executar o Flash manualmente. Se o site continua a usar Flash, só vai funcionar até o final de 2020.

Para o Firefox, os planos são semelhantes. A Mozilla promete, sem suporte ao Flash, um navegador “mais rápido que nunca” e mais leve. “A partir do próximo mês, internautas poderão escolher quais sites serão capazes de rodar o plugin do Flash no seu computador. O Flash será desativado por padrão para a maioria dos usuários em 2019, e somente os usuários executando a versão Firefox Extended Support Release (ESR) serão capazes de continuar usando o Flash até o final de 2020”, disse o engenheiro líder do Mozilla Firefox, Benjamin Smedberg.

Gradualmente, a Microsoft também vai eliminar o Flash dos seus dois produtos: Internet Explorer e Microsoft Edge. Para os criadores de conteúdo, a empresa divulgou um cronograma de “desapego do Flash Player” com fases em 2018 e 2019.

Facebook vai migrar jogos para outros formatos

O Facebook informou que também segue trabalhando com Adobe, Apple, Google, Microsoft, Mozilla, e Unity para pavimentar um caminho de migração para os desenvolvedores que ainda usam o Flash em seus jogos. “A notícia de hoje marca a evolução contínua da web e dos jogos para desktop, e estamos empenhados em trabalhar com desenvolvedores para preservar suas experiências de jogo no Facebook”, informou Jakub Pudełek, engenheiro de software da rede social.


O que exatamente é o Flash?
O Flash é uma plataforma de software multimídia usada para produzir animações, aplicativos de desktop e jogos e aplicativos para dispositivos móveis. Os gráficos e animações em Flash são visualizados em um navegador pelo uso do Flash Player, e o AIR e alguns players de terceiros são usados ​​para visualizar aplicativos de desktop e móveis.

 

O que é HTML5?
HTML, que significa Hypertext Markup Language, é uma linguagem de marcação usada pela World Wide Web, e o “5” depois do HTML significa apenas que é a quinta geração do padrão HTML. É basicamente apenas a linguagem de codificação que nos permite ver as coisas online.

E se você já tiver cursos, animações, anúncios, aplicativos e outros conteúdos publicados no Flash? Agora parece ser a hora de começar a planejar um plano para converter cursos e outros conteúdos em HTML5, que abordará novos designs modernos. O HTML5 é preparado para dispositivos móveis e responsivo, de modo que o conteúdo será ajustado automaticamente em diferentes dispositivos móveis em relação ao tamanho e à usabilidade.

O que você deve fazer com o conteúdo publicado como Flash?
O que você deve fazer se tiver conteúdo como cursos on-line, aplicativos e outros recursos de aprendizado integrados ou publicados no Flash? A partir de 2020, qualquer conteúdo em flash (incorporado ou publicado como Flash) pode não funcionar mais. Portanto, em vez de esperar até 2020, é importante começar a planejar agora.

 

Criar um plano de ação para conversão em HTML5
Primeiro e acima de tudo, formule um plano de ação. Avalie o conteúdo que contém unidades de flash e determine se é hora de:

.Aposentar o aplicativo, curso, programa ou outro ativo; ou,
.Converta o conteúdo publicado em HTML5; ou
.Reconstruir / redesenhar o aplicativo, curso ou outro conteúdo.

Em alguns casos, um curso ou outro ativo pode ter que ser reprojetado ou reformulado por completo, ou você pode aproveitar uma parte do conteúdo para seu conteúdo reprojetado. Realmente depende do conteúdo do conteúdo publicado, incluindo quantas animações você possui e quantas unidades de flash estão contidas no seu aplicativo publicado, curso de outro conteúdo.

Obviamente, a conversão do conteúdo do Flash se aplica apenas aos desenvolvedores que possuem os arquivos de origem. Se você não possui os arquivos de origem e comprou conteúdo em flash, incluindo um aplicativo, jogo, animação ou curso, por exemplo, pode ser necessário substituir completamente o conteúdo ou o programa.

Algo que você deve considerar é criar uma lista de todos os cursos e outros ativos que você tem disponíveis para avaliá-los e determinar o que você precisa fazer.

Para os cursos que precisam ser convertidos, crie uma lista de referências cruzadas para referência e acompanhamento do processo de conversão.

Observe qual ferramenta de conteúdo foi usada para criar o curso – as ferramentas típicas podem incluir o Adobe Captivate, o Articulate Storyline, o Adobe Animate, etc.

 

Localize e observe a localização de todos os arquivos de origem.
Determine quais recursos do curso são reutilizáveis, incluindo gráficos, animações e outro conteúdo.
Se você tiver um grande número de cursos a serem convertidos usando a mesma ferramenta, convém criar uma lista de configurações padrão para referência a todos os desenvolvedores durante o processo de conversão. Isso simplificará o processo ou, pelo menos, facilitará a todas as pessoas que estão convertendo os cursos.

Como faço para converter meu conteúdo do Flash para HTML5?
Se você tiver arquivos de origem para o seu conteúdo em mãos, verifique suas ferramentas de desenvolvimento existentes para ver se existem opções de publicação para publicar em HTML5. Tente publicar como HTML5 e faça um teste completo para determinar se a saída foi bem-sucedida. Lembre-se de testar em dispositivos móveis e computadores.

Se o seu conteúdo não for convertido com êxito, talvez seja necessário renovar partes do seu ativo ou substituir o programa inteiro.

E se não houver opção para converter ou publicar em HTML5?
Existem ferramentas para converter o Adobe Flash em HTML5, incluindo o Adobe Edge e o Google Web Designer. Também existem ferramentas de terceiros, mas verifique a validade e a confiabilidade (leia as críticas) antes de baixar qualquer ferramenta de conversão gratuita.

Publicações relacionadas

Comments are closed.