Matheus Carcasa Web Gestão de TI / Web / EaD
Desde 2002, seus parceiros na Web.
Enviar
Hoje não vai dar!!
logo

As organizações que aprendem

Definição segundo Peter Senge: “As organizações que aprendem são aquelas nas quais as pessoas aprimoram continuamente suas capacidades para criar o futuro que realmente gostariam de ver surgir”

Características:

Aprendizado = vantagem competitiva
Defende a liderança de baixo p/ cima: “Lideres de linhas locais”.
Não valoriza o treinamento, mas sim o aprendizado do dia-a-dia, ao longo do tempo.
Para incorporar o “Learning Organization” é preciso incorporar as 5 disciplinas:

• Domínio pessoal:

Aprender a expandir as capacidades pessoais;
Criar um ambiente empresarial que estimule todos os participantes alcançando assim as metas escolhidas;
Estimular os trabalhadores a buscarem e alcançarem seus objetivos sem medo de errar;

• Modelos mentais:

Consiste em refletir, esclarecer continuamente;
Melhorar a imagem que cada um tem do mundo;
Verificar como moldar atos e decisões;
Rever nossos modelos mentais e ajustá-los a realidade;

• Visão compartilhada:

Estimular o engajamento do grupo em relação ao futuro;
Elaborar princípios e diretrizes que permitirão alcançar esse futuro;

• Aprendizado em equipe:

Desenvolver o pensamento e a comunicação coletiva a fim de superar a soma dos talentos individuais.

• Pensamento sistêmico:

Analisar e compreender a organização como um sistema integrado.
Criar uma forma de analisar e uma linguagem para descrever e compreender as forças e inter-relações que modelam o comportamento dos sistemas.


“The Necessary Revolution”

  • A Era Industrial tem sido um período de exploração não só de recursos naturais como também a de exploração de pessoas (trabalho);
  • Ignoramos o fato de que há pessoas que vivem com menos de 1 dólar por dia;
  • Conflitos regionais devido a água e comida: Ex: Índia e China brigando pelo Himalaia que possui fonte de água;
  • Revolução de agora é mudar nossa forma de pensar e uma maneira de viver em maior harmonia com a natureza;
  • Instituições grandes com economia regenerativa, que funcione como sistemas vivos que não criem resíduos, para funcionarem como bases no rendimento de energia da Terra;
  • Existência de novos líderes para lidarem com as questões da nova revolução;

 

• 3 ideias norteadoras para criar um futuro sustentável.

  1. O caminho a seguir deve levar em conta as necessidades das futuras gerações. Ou seja , viver o presente sem comprometer o futuro.
  2. Mudanças e importância das instituições, o mundo não vive sem elas. Precisa-se mudar a forma de agir através delas.
  3. Mudança de pensamentos para resolver problemas atuais. Novas idéias e formas de pensar.

Peter M. Senge

Formou-se em Engenharia pela Stanford University e obteve mestrado em Modelos de Sistema Sociais e o Ph.D. em Management pelo MIT (Massachusetts Institute of Technology), onde também estudou Filosofia.
Foi influenciado pelo livro “Reveille for Radicals” (Alvorada para os radicais) de Saul Alinsky, que trata das “Organização da comunidade”, onde pessoas que vivem próximas possam trabalhar unidos para beneficio próprio e da comunidade.
Professor sênior no MIT;
Fundou e é diretor da SOL (Society for Organizational Learning).

 

 

 

 

Fonte: Wikipédia

 

Publicações relacionadas

Comments are closed.